• Nas nossas mãos

    Nas nossas mãos temos o mundo. Todos os sonhos, todos os desejos, toda a esperança. Nas nossas mãos temos o presente e o futuro. Temos a força de acreditar e de agir. Mas as nossas mãos, quando se unem, têm magia. A magia de acreditar que unidos, de mãos dadas, somos capazes de tudo. As

    More  →
  • Ser mulher…

    Hoje desafio-me… O que é ser mulher? Sempre achei que o dia da mulher, tal como o dia dos namorados, é apenas uma lembrança para quem não vive intensamente durante todos os dias do ano! Como se alguém precisasse de nos lembrar que há um dia em que somos mulheres, em que somos mimadas, em que somos valorizadas…

    More  →
  • Adultos de pedra

    Toda a vida nos habituamos a sentimentos fortes, emoções, alegrias e tristezas… Quando crescemos empedramos, a gestão das emoções ao longo dos anos torna-nos imunes, e toda a aquela força e intensidade de sentimentos que passamos na adolescência  e de jovens adultos vai-se desvanecendo na rotina, nos problemas, no dia-a-dia. Há algumas formas de voltar a

    More  →
  • Uma janela

    Estamos numa época de festas. As luzes aquecem-nos a alma e a alegria espalha-se pelo ar!
    Depois do Natal vem a semana de balanços… O novo ano aproxima-se, relembramos como foi este que agora finda, e fazemos promessas, enchemo-nos de esperança para o que aí vem.

    More  →
  • Natal ontem, hoje e amanhã

    O Natal é vivido de diferentes formas por cada um de nós. É uma época feliz para muitos, para outros com demasiada azáfama (compras, prendas, jantares…), e para alguns (e não são assim tão poucos) uma época triste, de saudade profunda…
    Para as crianças, as “nossas” crianças, é sempre uma festa: presentes e mais presentes!… mas para outras crianças, aquelas a quem a infância foi roubada, é no Natal que mais se lembram que a vida é injusta, que não podem ter aquilo que tantas outras têm: presentes, família, carinho, amor, alegria…

    More  →
  • Um olhar sobre ti

    É esta paz que sinto em ti. A paz que me transmites e me faz acalmar.
    Repouso no calor do teu abraço. Encanto-me todos os dias com a doçura da tua voz.
    O olhar que tens sobre aquilo que vês mostra-me um mundo diferente: o mundo interior, o que temos cá dentro e aquilo que vivemos com intensidade.
    Deste-me uma nova vida. Trouxeste-me de volta à minha essência, fizeste-me acreditar que vale mesmo a pena lutar por aquilo que acreditamos!

    More  →
  • Horizonte

    Contemplar o mar é mágico… tão mágico como olhar o céu estrelado! Talvez pela imensidão que me transcende, pela grandeza que não posso alcançar, relativizo-me, encontro-me por dentro, encho-me de esperança na vida, percebo que sou apenas um ponto e que há tanto mundo por descobrir…

    More  →
  • A vida (que é nossa!)

    A nossa vida nunca é exactamente como a imaginamos. Faz parte da nossa essência querermos sempre mais, querermos sempre aquilo que não temos e que não experimentámos. Mas se tivéssemos o que desejamos, provavelmente estávamos tão insatisfeitos como agora.

    More  →
  • Porque escrevo…

    Porque escrevo…
    Não pretendo ser escritora, não chego nem aos pés dos verdadeiros Escritores, mas encontro na escrita a minha paz interior, o meu equilíbrio… E por isso escrevo, não objectivamente para ser lido, mas porque gosto!
    Escrever é um exercício de coerência, de paciência e de treino mental.

    More  →
  • A caixa

    A caixa da minha avó! Uma das recordações que trouxe da casa da minha avó, a minha preferida… Relembro que escrever foi acompanhando alguns momentos da minha vida, e um dos meus momentos de introspecção e desabafo em registo foi no dia em que acompanhei a minha avó no “caminho” que fez desde que se libertou deste mundo, até se desvanecer em pó. Num momento sozinha, em frente dela, escrevi o que gostaria de lhe dizer. Hoje, muito poucos anos depois, publico este texto aqui, no projecto que transmite a minha alma, depois de o mostrar ao Pedro, a única pessoa que o leu, até hoje. Bem do fundo do meu coração…

    More  →
  • Olhar o céu…

    Há qualquer coisa de mágico em olhar a lua ou um céu estrelado. É algo que me transcende, é o meu Deus, a minha força interior, é algo que me emociona. É uma das minhas inspirações, é onde encontro respostas para a vida, a força para crescer e ser feliz.
    Já há muitos anos, quando a adolescência criava todos os nós bem apertados dentro da minha cabeça, quando a inconstância me assolava a alma, acalmava-me a olhar o céu, sentir a noite. Fechava a porta do meu quarto, abria a janela, e sentava-me no parapeito, encostada ao aro de madeira… ficava horas assim, com o Porto ao longe, as luzes da cidade, e o céu sobre mim. Sentia o bater do meu coração, e encontrava-me dentro de mim.

    More  →
  • Fim-de-semana…

    Às vezes o fim-de-semana é somente isso, o FIM da semana. É o tempo de parar, respirar e preparar o que de novo aí vem, ou o que sempre é igual. Fechar um livro para abrir outro, ou simplesmente virar a página.
    O fim-de-semana deveria ser sempre assim, umas mini-férias a cada semana, com paragem obrigatória para olhar o mundo e a nós mesmos com outro olhar, avaliar e restabelecer metas, começar de novo, ou simplesmente contemplar o que de melhor a vida nos dá. Porque só nos momentos em que paramos, em que ouvimos a nossa respiração e o bater do coração, podemos sentir a felicidade dentro de nós!

    Bom fim-de-semana!

    More  →
Updating…
  • Nenhum produto no carrinho.
Scroll Up